Home > Notícias > /ARTIGO #26 : INJEÇÃO DE RESINA POLIMÉRICA ESTRUTURAL EM SOLO PARA REFORÇO DE FUNDAÇÃO.

/ARTIGO #26 : INJEÇÃO DE RESINA POLIMÉRICA ESTRUTURAL EM SOLO PARA REFORÇO DE FUNDAÇÃO.

INJEÇÃO DE RESINA POLIMÉRICA ESTRUTURAL EM SOLO PARA REFORÇO DE
FUNDAÇÃO.

Gustavo Maia
Autor – Diretor – construtora gmaia, Belo Horizonte, Brasil
Leandro Filgueiras
Autor – Gerente técnico – construtora gmaia, Belo Horizonte, Brasil

RESUMO:

O presente artigo apresenta de forma resumida ensaios e execução de reforço geotécnico a partir das injeções de resinas de poliuretano no solo.

A estrutura original apresentava sinais de recalque nos pilares, ocasionados pela perda de suporte geotécnico de suas fundações decorrente da natureza operacional industrial.

Análises dos levantamentos topográficos, antes do reforço e após a injeção das resinas, indicaram que os recalques foram estabilizados na região dos tratamentos.

INTRODUÇÃO:

Resinas de poliuretano têm propriedades únicas que proporcionam uma variada gama de aplicações. A mesma resina, de acordo com a técnica utilizada, pode atingir altas resistências à compressão, chegando a 70 Mpa, no caso de reparo estrutural.

Para preenchimento de vazio o mesmo material pode ter seu volume expandido em até 25 vezes.

Essa tecnologia otimiza os trabalhos geotécnicos com equipamentos versáteis e possibilidade de resultados satisfatórios, trazendo soluções diferenciadas e econômicas.

ENSAIOS:

Para a execução dos ensaios foi determinada metodologia, seguindo os itens:

I. Escavação de Valas e preenchimento com material arenoso.

II. Instalação dos bicos de injeções;

III. Injeções de resinas de poliuretano.

IV. Execução de injeção por injeção estágios.

V. Análise do fator forma e capacidade de expansão da resina de poliuretano em meio confinado;

VI. Extrair corpos-de-prova para realização de ensaios de resistência à compressão.

1

2

RESULTADOS DO ENSAIO:

Foram coletadas amostras do solo mais PU para análise da resistência à compressão mecânica axial e compressão diametral para resistência à tração.

3

T1

Para os ensaios de compressão mecânica foram realizados os procedimentos da NBR 7680 e da NBR 5739. Os resultados encontram-se no quadro abaixo:

T2

Com as análises dos resultados observou-se que houve melhoria significativa no solo em relação à resistência original sem o reforço.

CASE EXECUTIVO:

Com projeto e execução desenvolvidos pela construtora G-Maia o reforço das fundações foi iniciado a partir do método apresentado. Inicialmente as intervenções foram realizadas nas fundações dos pilares centrais da estrutura.

4

5

6

CONCLUSÃO:

As injeções efetuadas no solo formam um bulbo que permeia a matriz do solo, melhorando suas características de rigidez, resistência ao cisalhamento e compressibilidade, conforme demonstrado nos ensaios.

O poliuretano também é especialmente formulado para ser de rápida reação e não se misturar com a água, garantindo que não seja afetado por nenhuma água ou solo úmido que possa estar sob o pavimento da superfície.

O material polimérico curado é inerte, ambientalmente neutro e não contribui para a contaminação ou poluição do solo ou da água.

Através de monitoramento topográfico é ratificado eficiência do método de injeção nas fundações. As intervenções nos pilares e fundações descritas nesse artigo são monitoradas constantemente, apresentando estabilidade e ausência de recalques.

Últimas notícias