Home > Notícias > / Artigo #15 - Recuperação de Alvenaria

/ Artigo #15 – Recuperação de Alvenaria

Nesse artigo, continuamos explorando as soluções para recuperação estrutural adotadas no Terminal de Produtos Diversos (TPD), localizado em Vitória (ES), no maior complexo portuário privado do Brasil: o Complexo de Tubarão.

A Construtora G-Maia vem se destacando pela atuação no reforço estrutural e recuperação estrutural. As intervenções foram necessárias com o objetivo de restituir a vida útil da estrutura, devido as condições e idade da estrutura e da degradação em função da agressividade dos fertilizantes a estrutura de concreto. Essas melhorias foram realizadas com os seguintes processos:

O Armazém de Fertilizantes AZFE-02 foi alvo de inspeção visual e por ensaios, que fundamentaram o diagnóstico do quadro patológico e a terapia indicada para a recuperação da estrutura. De maneira abrangente, este artigo apresenta a solução adotada para a Fachada Norte do Galpão Existente.

estrutura alvenaria

Na Fachada Norte – Eixo C, as paredes são formadas por blocos de concreto apoiadas diretamente sobre uma base de concreto armado com aproximadamente 1,5 metros de altura, em toda a extensão desta fachada do prédio. Resumidamente, os trabalhos realizados podem ser descritos como sua recuperação por meio da incorporação de camadas externas de argamassa cimentícia polimérica estruturadas com tela eletrosoldada.

As superfícies internas desses apoios se encontravam em razoável estado de integridade estrutural, mesmo considerando o agressivo microclima interno do referido Armazém, mesmo tendo alguns pontos localizados com manchas e fissuras de retração.  Verificou-se ainda que essas superfícies já foram tratadas superficialmente, mas, atualmente sem adequada aderência, com desplacamentos generalizados.

Barreiras de proteção de armaduras, formadas pelo cobrimento das mesmas e pelo tratamento superficial degradado, não são suficientes para garantir adequado desempenho desses elementos de concreto armado, frente às condições de agressividade ambiental.

revestimento existente I revestimento existente II

Revestimento Existente Superficial sem Aderência

manchas e corrosao II manchas e corrosao I

Manchas e Corrosão

No que diz respeito às superfícies externas destes apoios da fachada Norte do Armazém, verificam-se manifestações patológicas de avançado estado de corrosão de suas armaduras e suas consequências, na forma de desplacamentos de suas camadas de cobrimento.

Observou-se ainda a formação de fissuras generalizadas, na forma triangular, tipologia clássica de retração superficial, devido às variações térmicas e higroscópicas, tendo em vista estarem em contato direto com o meio ambiente externo e totalmente desprotegido.

estado avançado I estado avançado II

Estado Avançado de Corrosão de Armaduras

 

 

fissuras I fissuras II

Fissuras Generalizadas Típicas de Retração

Sendo de conhecimento da Engenharia de Estruturas que, para evitar a deterioração prematura das armaduras de elementos estruturais de concreto armado, pode-se adotar medidas preventivas na forma de tratamentos superficiais do concreto utilizando sistemas formadores de película (tintas ou vernizes), hidrofugantes de superfícies, também conhecidos por silicones, ou bloqueadores de poros.

 

A solução adotada para as superfícies internas das paredes da fachada Norte do Armazém:

 

E para as superfícies externas das paredes da fachada Norte do Armazém foram adotadas:

 

aplicação de tela soldada

Aplicação de Tela Soldada

 

  parede projetada 

Parede projetada

 

Eng. Rodolfo Gonçalves

23/04/2020

 

Últimas notícias