Home > Notícias > / Artigo #14 : Recuperação e Reforço Estrutural - Sapatas / Baias

/ Artigo #14 : Recuperação e Reforço Estrutural – Sapatas / Baias

O Brasil, em função de suas dimensões continentais, apresenta um potencial de produção agrícola muito elevado, ganhando cada vez mais representatividade no PIB nacional. Atualmente o agronegócio brasileiro representa aproximadamente 44% das exportações do país.

O país é um grande consumidor de fertilizantes, credenciado como o 4° maior consumidor de nutrientes como potássio, cálcio e fósforo (IBRAM), atrás apenas de China, Índia e dos EUA, respectivamente. E sendo fertilizantes uns dos principais insumos da produção agrícola, os custos de transporte são bastante expressivos em função do baixo valor agregado do produto, do grande volume movimentado, proveniente em grande parte de importações, e da concentração da aquisição do produto em determinados períodos do ano (TEIXEIRA, 2010)

Atualmente, mais de 70% da matéria-prima para produção de fertilizantes consumida no país vem do mercado externo. No cenário internacional dos fertilizantes, o Brasil responde apenas por 2% da produção e 6% do consumo mundial.

Localizado em Vitória (ES), o maior complexo portuário privado do Brasil: o Complexo de Tubarão. Nele o Terminal de Produtos Diversos (TPD) possui um sistema integrado de recepção, manuseio e armazenagem de grãos e fertilizantes. Sendo um dos principais portos na região sudeste, responsável por 8% das importações do produto no ano de 2019.

 

Devido a importância das estruturas do TPD, torna-se indispensável a garantia de bom estado das estruturas, destacando-se nessas ações a recuperação e reforço estrutural, das peças de concreto que compõem o armazém para fertilizantes, que hoje possui capacidade estática para 60 mil toneladas.

A Construtora G-Maia vem se destacando pela atuação no reforço estrutural e recuperação estrutural. As intervenções foram necessárias com o objetivo de restituir a vida útil da estrutura, devido as condições e idade da estrutura e da degradação em função da agressividade dos fertilizantes a estrutura de concreto. Essas melhorias foram realizadas com os seguintes processos:

 

O Armazém de Fertilizantes AZFE-02 foi alvo de inspeção visual e por ensaios, que fundamentaram o diagnóstico do quadro patológico e a terapia indicada para a recuperação da estrutura. De maneira abrangente, este artigo apresenta a recuperação realizada nas sapatas das baias 08 e 09, com projeção de argamassa estrutural polimérica monocomponente resistente a sulfatos para reparos estruturais.

 

Figura 1 - Condições Iniciais da Baia

Figura 1 – Condições Iniciais da Baia

Figura 2 - Condições Iniciais da Baia

Figura 2 – Condições Iniciais da Baia

 

 

De forma resumida, constatou-se através da inspeção visual que a estrutura apresenta:

 

METODOLOGIA DE RECUPERAÇÃO E PROTEÇÃO PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO

A fim de restaurar as condições iniciais de funcionalidade, durabilidade e segurança das estruturas que compõe o Armazém, foram elaboradas especificações de manutenção corretiva com as seguintes fases:

 

Etapa 1 – Limpeza prévia dos elementos.

 

Etapa 2 – Execução de tratamentos pontuais para reabilitação dos danos existentes:

Etapa 3 – Execução de proteção das estruturas de concreto

 

Figura 3 - Escarificação e Demolição de Concreto

Figura 3 – Escarificação e Demolição de Concreto

Figura 4 - Corte e Delimitação

Figura 4 – Corte e Delimitação

Figura 5 - Limpeza da Superfície e Armadura

Figura 5 – Limpeza da Superfície e Armadura

Figura 6 - Recomposição de Armadura

Figura 6 – Recomposição de Armadura

Figura 7 - Pintura da Armadura

Figura 7 – Pintura da Armadura

Figura 8 - Projeção de Argamassa

Figura 8 – Projeção de Argamassa

Figura 9 - Recuperação Finalizada e com Pintura de Proteção

Figura 9 – Recuperação Finalizada e com Pintura de Proteção

 

Autor :
Eng. Rodolfo Gonçalves

———————————————————————————————————————————————————————————————————————

Conteúdo em PDF :

https://conecta-gmaia-production.s3-us-west-2.amazonaws.com/public/uploads/files/3918/Recupera%C3%A7%C3%A3o_e_Refor%C3%A7o_Estrutural_-_Sapatas_-_Baia.pdf

Últimas notícias